terça-feira, 4 de maio de 2010

Dá -lhe Vila Isabel !


Esta é uma fotografia do esquadrão defensor do bairro mais musical do mundo.

Villa Isabel Football Club: O alvi-negro do bairro da boemia e mais um time da classe operária. Muitos dos atlétas, talvez, funcionários da antiga fábrica Confiança, hoje supermercado Extra- Boulevard e moradores do casario existente até hoje conhecido como antiga vila operária.

Fundado em 2 de Maio de 1912, o time do local que tanto inspirou Noel Rosa em suas composições, teve como estádio o campo localizado na antiga praça Sete de Setembro (hoje pça. Barão de Drumond), mais tarde, passou a mandar seus jogos no campo do antigo jardim zoológico, localizado a 500 metros da praça sete.

Ah...e por curiosidade, foi no antigo jardim zoológico que nasceu o jogo do bicho, no início da década de 1920.

Coincidentemente, este campo da praça ficava em frente a também já extinta sede do Andarahy.A.C ( hoje, um estacionamento). Talvez fossem grandes rivais !

O Villa Isabel usou dois uniformes distintos em sua história. O primeiro, todo branco, tinha uma bola de futebol com as iniciais V.I.F.C. no centro da camisa, com raios negros saindo desta e, por conta disso, o clube era conhecido como o "Raio de Sol". Na década de 20, o clube altera seu uniforme para camisa preta com finas listras verticais brancas, calções brancos e meias pretas.


Participações no Campeonato Carioca

- 1ª Divisão - 1917,1918,1919,1920,1924,1926,1927 (melhor colocação, 7º lugar) e 1928
- 2ª Divisão - 1913,1915,1916,1921,1922,1923 e 1925
- 3ª Divisão - 1914

Títulos

Campeão Carioca 2ª Divisão: 1921 e 1925
Campeão Carioca 3ª Divisão: 1914

Ao longo de sua história, o Vila também chegou a encomodar os grandes teams. Veja a postagem Templos perdidos no tempo, alguns abaixo.





quarta-feira, 13 de maio de 2009

O começo de uma grande época.




Quanta coisa pra dizer do ano em que nasci !


O ano de 1982, foi bastante interessante no que se diz respeito ao que o Brasileiro mais gosta: Futebol e Samba.

Que tal se falassemos da nossa seleção canarinho que estava voando baixo? Mas isso antes da trágica copa do mundo daquele ano.

Seria injusto de minha parte, se eu deixasse de citar também,o time do Flamengo de Zico e companhia, que estava no auge de sua história.

E claro...não poderia deixar de lembrar também outro ocorrido no mesmo ano no qual me orgulho sempre ao lembrar: Em 1982, o América ganharia os títulos da primeira edição da Taça Rio e o torneio dos campeões estaduais, sagrando-se o Campeão dos Campeões.

O futebol no Brasil ainda vivia seus anos de ouro. Foi a década em que os times do Rio de Janeiro conquistaram a maior quantidade de títulos a nível nacional, e acredito eu, que era uma época em que o torcedor Carioca de um modo geral era mais feliz.

E falando de carnaval,foi o ano de dois Sambas antológicos. A Império Serrano sendo a campeã com o memorável Bumbum paticumbum prugurundum, além do samba que não venceu mais ficou marcado para muitos e para mim também,como o samba mais lindo e empolgante de todos os tempos. E este,eu nunca canso de ouvir e cantá-lo: É Hoje...da União da Ilha.

O ano de 1982, a meu modo de ver, seria uma espécie de uma grande porta de entrada daquelas com uma faixa de boas vindas escrito assim: "Bem vindo aos anos 80 ! Quem vivê-lo, não esquecerá jamais."

E de fato, os anos dessa maravilhosa década nos quais me lembro cheio de saudades, foram realmente inesquecíveis.

domingo, 10 de maio de 2009

Mais um sobrevivente: O desconhecido estádio Florêncio.


A inauguração do estádio Florêncio aconteceu em 20 de janeiro de 1938, na Rua Antunes Garcia, no Florêncio - hoje chamado de bairro do Sampaio, transversal à Avenida Marechal Rondon - em homenagem à família que era dona de uma grande área da região.

O estádio seria a casa onde o Sampaio Athletic Club, outro modesto time da zona norte do Rio, mandaria seus jogos.

Talvez, por conta dos times de menor expressão do Rio de Janeiro terem resistido e não se enquadrado ao profissionalismo, teria sido este o principal motivo do Sampaio e seu moderno estádio não terem deixado estória pra contar nas divisões mais prestigiadas do campeonato Carioca. Já que o final da década de 1930 foram também os últimos anos de alguns do chamados clubes extintos, como o Andarahy,Carioca e SC Brasil na principal divisão. E esta, o Sampaio nunca chegou a disputar um só jogo,mesmo tendo um ótimo estádio.

Destes clubes menores que foram praticamente rejeitados pela federação,já comandada pelos aristocráticos"queridinhos da zona sul", passariam então a disputar os campeonatos do departamento autônomo ( liga amadora e de menores recursos),nos anos seguintes. Sendo Andarahy e o próprio Sampaio um deles. Até suas extinções em algum dia.

Sobre o estádio do Florêncio,que ainda existe,o JORNAL DOS SPORTS publicou duas matérias: Em 17 e 20 de janeiro de 1938, comentando sobre a inauguração. Em um dos trechos dizia: “Construindo luxuoso Stadium para gozo da população local”. O local contava ainda com quadras de tênis, basquete, voleibol, entre outros.

Após muitos anos abandonado e servindo apenas como campo de pelada da molecada da favela da Matriz, o estádio foi apropriado pela SUDERJ,recebendo o nome de Vila Olimpica do Sampaio. Lá, hoje em dia,são realizados serviços sociais destinados aos moradores próximos. A Vila Olímpica,além da prática de esportes, também oferece atendimentos ligados a área da saúde e algumas outras atividades culturais.

E que ele continue sendo útil por muitos anos ainda.


Fonte de parte do texto: Coluna do Sergio Mello - Jornal dos Sports On Line

sábado, 2 de maio de 2009

Simpatia rara de São Paulo


Sem fazer nenhuma analogia aos nossos vizinhos !

Estou falando do Clube Atlético Juventus, do bairro da Mooca, zona norte de São Paulo, fundado por trabalhadores originais de famílias Italianas em 1924.
Na minha opnião, este é o time de futebol mais simpático da terra da garoa.
Mas por que só ele?

Particularmente, gosto muito do seu uniforme. A camisa possui uma cor diferenciada, única, e com um escudo simples mas de muita personalidade.
Além do seu codinome ser super original: O Moleque Travesso!
Nome este,dado pelo fato de também já ter aprontado muito pra cima dos grandes da capital, com vitórias surpreendentes em boas épocas do futebol que não voltam mais.

Outros aspéctos relevantes também me fazem ter por ele , grande simpatia. O quanto ele é parecido com os primos pobres Cariocas.
Time de suburbio,da zona norte da capital,seu estádio também leva o nome da rua onde se localiza(Rua Javari),um dos fatores que mais influenciam o charme do futebol bairrista de qualquer clube Brasileiro,ao meu modo de ver. Ao observar a imagem acima, o entorno do estádio faz lembrar os tradicionais alçapões Cariocas em dias de jogos, com sua pouca mas apaixonada torcida nos seus arredores,em uma bela tarde ensolarada de Domingo.

Só que além de todo esse lado pitoresco, o Juventus também tem outra coisa muito em comum: A dificuldade financeira.
Este, é mais um clube que sobrevive bravamente nos dias de hoje sem grandes investimentos. Assim como seus primos menores do Rio de Janeiro, ele sente o quanto é árdua a perda da sua hegemonia perante os numerosos clubes de empresários que surgem desenfreadamente a cada década que passa em todo o estado Paulista.

O clube por onde já passou grandes nomes como Viola,Vampeta,Luizão,o zagueiro Alex(do Santos),Alex Alves e o Luso-Brasileiro Deco, possui como sua maior conquista o título de campeão Brasileiro da série B, no ano de 1983. Mas hoje amarga a difícil e competitiva segunda divisão Paulista,de clubes muito bem estruturados e jogadores de bom nível técnico. Na esperança de que um dia ele volte a disputar dignamente uma competição junto aos grandes clubes,com bons jogadores,e que seus dias voltem a ser tão felizes como foram em outras épocas. Ao time grená Paulista, eu também saúdo minhas sinceras admirações por sua luta.

terça-feira, 28 de abril de 2009

S.O.S Campo Grande


Deus ajude...o Campusca !

O Galo da zona oeste,como também é conhecido.

O clube que já teve como ídolos Dadá Maravilha,Claudio Adão,Roberto Dinamite,Edu,Vagner Love,além de ter sido o primeiro clube de Vanderlei Luxemburgo como técnico, hoje em dia tem dificuldades até em montar um time completo.

Há rumores de que na Copa Rio de 2009, o Campusca "cumpriu a tabela" durante a primeira fase,com seu elenco contendo numerosos desfalques. Sendo que em um dos jogos, ele foi a campo com nada mais que 11 jogadores,e com um detalhe; o goleiro reserva improvisado de lateral esquerdo.

Este campeonato,até agora,certamente ficará marcado como um dos episódios mais tristes da sua história. O unico time do estado do Rio de Janeiro,campeão Brasileiro de 1982 pela série B, sofre hoje da doença mais comum entre os clubes Brasileiros que lutam e resistem bravamente contra esse mal quase que inevitável. A falta de dinheiro.

A situação do clube é tão séria, que durante os intervalos entre uma rodada e outra da Taça Rio sequer treinava. Nos jogos dentro e fora do município,os atlétas e a comissão técnica se encontravam horas antes da execusão dos jogos e seguiam transportados por uma Van Sprinter,segundo relatos de alguns torcedores membros da comunidade do orkut no qual apoia o clube. O que tem até uma certa lógica,pois uma Van teria um custo muito mais baixo do que um ônibus próprio ou fretado,e daria para caber o pouco número de atlétas disponíveis .

Outro fato lamentável, é que o seu estádio anexo ao clube,o glorioso Ítalo del Cima, projetado para acomodar 18 mil torcedores, palco de diversas partidas memoráveis na saudosa década de 1980, não está mais à disposição do time. Certamente,deve ser mais um templo do futebol interditado pela defesa civil por falta de manutenção, e por isso o time tem mandado seus jogos no Caio Martins,em Niteroi.
Em 2008, após passar alguns anos na terceirona,o Galo da zona oeste com muito sacrifício, voltou a Segundona Carioca ocupando a segunda e última posição de acesso. E com todo respeito que tenho a este pobre e desesperado clube, que ele encontre forças para não ser mais um time perdido no tempo.
Observe nos resultados abaixo,a triste saga do Campo grande na Copa Rio 2009. Time que também já proporcionou muitos momentos de alegria aos seus torcedoes e simpatizantes locais...


COPA RIO 2009

Primeira fase


21/mar - SENDAS 6X0 CAMPO GRANDE......................Estádio Sendas


25/mar - CAMPO GRANDE 1X5 FENIX.........................Caio Martins


29/mar - CAMPO GRANDE 0X7 CASTELO...................Caio Martins


01/abr - CFZ DO RIO 6X2 CAMPO GRANDE................Estádio Antunes


04/abr - CAMPO GRANDE 0X3 APERIBEENSE...........Caio Martins


08/abr - CAMPO GRANDE 2X3 SENDAS...................... Caio Martins


11/abr - FENIX 5X1 CAMPO GRANDE...........................Estádio Trabalhador


15/abr - CASTELO 5X2 CAMPO GRANDE.....................Édson Passos


18/abr - CAMPO GRANDE 6X2 CFZ DO RIO................Caio Martins


22/abr - APERIBEENSE 10X2 CAMPO GRANDE.........Aperibé


sexta-feira, 24 de abril de 2009

Hino do São Cristóvão F.R



Mais uma obra de arte do mestre Lamartine Babo.
O segundo hino mais bonito do Rio de Janeiro.
Depois do América, é claro!


quinta-feira, 23 de abril de 2009

Jorginho: Que falta ele faz !


Eis na fotografia,o maior lateral direito que já vi jogar.
A única imagem que consegui do grande craque que nunca deu mal exemplo,ainda recém formado pelo América Football Club,no ano de 1983 ou 84. Jorginho,é o terceiro jogador em pé da esquerda para a diteita.
Sem contar que este foi mais um timaço da época de ouro do time mais querido do Rio de Janeiro,com o goleiro Gasperin,Pires,Airton,Gilson Gênio,Luizinho Tombo e mais outros craques.

Abaixo,um pequeno resumo de sua competente carreira de esportista...

Times em que jogou:
1983-1984-América
1984-1989-Flamengo
1989-1992-Bayer Leverkusen
1992-1995-Bayern München
1995-1998-Kashima Antlers
1999-São Paulo
2000-2001-Vasco da Gama
2001-Fluminense
.Somando 37 gols marcados jogando em clubes

Seleção brasileira: Participou de 1987 a 1995,marcando 4 gols em 68 jogos.

Títulos como Jogador:

-Selação Brasileira
.Copa do Mundo: 1994
.Copa América: 1989
.Medalha de Prata nas Olimpíadas de Seul: 1988
.Copa Stanley-Rous: 1995

-Flamengo
.Campeonato Carioca: 1986
.Taça Guanabara: 1984 e 1988
.Campeonato Brasileiro: 1987

-Bayern München
.Campeonato Alemão: 1993-94

-Kashima Antlers
.Campeonato Japonês: 1996, 1998

-Vasco da Gama
.Campeonato Brasileiro: 2000
.Taça Guanabara: 2000
.Copa Mercosul: 2000

Títulos como técnico:
-América
.Vice-campeão da Taça Guanabara: 2006

Como Auxiliar técnico da Seleção:
.Copa América: 2007
.Jogos Olímpicos: Medalha de bronze em 2008

Prêmios:
-FIFA Fair Play Award (jogador mais leal do mundo): 1991
-Melhor Jogador do Campeonato Japonês: 1996

Ao assistir alguns treinos da seleção Brasileira,rescentemente,Jorginho chegou a ser escalado para brincar no chamado "rachão" junto aos atlétas atuais da selação. E posso dizer tranquilamente e sem forçar a barra,que ele aos seus quarenta e poucos anos,ainda está "fininho" e colocando o bisonho Maicon no chinelo.

Veja onde eles surgiram


Estas são algumas sumulas de partidas disputadas quem mostram de onde surgiram alguns dos renomados craques que um dia chegariam aos mais altos escalões do cenário futebolístico...

BANGU 3 x 1 FLAMENGO
Domingo, 28/4/1929
Competição: Campeonato Carioca
Local: Rua Paysandu (RJ)
Juiz: Virgílio Fredrighi
Bangu: Nelson, Sá Pinto, Domingos da Guia, Zé Maria, Santana, Eduardo, Plínio, Ladislau*, Médio, Nicanor, Jaguarão.
Flamengo: Amado, Hermínio, Helcio, Benevenuto, Flavio Costa, Penha, Cristolino, Chagas, Nonô, Angenor e Moderato.
Gols: No 1º tempo: Ladislau. No 2º tempo: Médio (2) e Hélcio (pên.).

-Times em que jogou:
. Bangu-1929 a 1932 e de 1948 a 1949
. Vasco-1932 e 1934 a 1935
. Nacional URU-1933
. Boca Juniors ARG-1935 a 1936
. Flamengo-1936 a 1943
. Corinthians-1944 a 1948

Pela seleção brasileira foram 30 jogos, sendo 19 vitórias, 3 empates e 8 derrotas. Jogou a Copa do Mundo de 1938, tendo o Brasil ficado em terceiro lugar.

Domingos é pai de Ademir da Guia, maior ídolo da história do Palmeiras e irmão de Ladislau da Guia*, o maior artilheiro da história do Bangu (com 215 gols), clube que revelou as duas gerações de craques.


SÃO CRISTÓVÃO (RJ) 8 x 3 SYRIO LIBANEZ (RJ)
Data: 07 /12 / 1930
Compatição: Campeonato Carioca
Local: Rua Figueira de Mello
Árbitro: Leonardo Gonçalves Teixeira
SÃO CRISTÓVÃO: Balthazar, Juca e Jaburú; Agrícola, João e Ernesto; Vicente, Doca, Alceu, Bahianinho e Gaúcho.
SYRIO LIBANEZ: Orlando, Rodrigues e Américo; Loló, Arnô e Marcello; Catita, Miguel, Cozinheiro, Leônidas da Silva e Álvaro
Gols:Vicente (7) e Alceu; Leônidas da Silva (3)
Times em que jogou:

. São Cristóvão-1929
. Syrio e Libanez-1929 e 1930
. Bonsucesso-1931 e 1932
. Peñarol-1933
. Vasco da Gama-1934
. Brasil(?)-1935
. Botafogo-1935 e 1936
. Flamengo-1936 a 1941
. São Paulo-1942 a 1951

Em 1938, foi artilheiro da Copa do Mundo com oito gols, incluindo três marcados contra a Polônia. O Brasil conseguiu a sua melhor participação em mundiais até então, ficando com a terceira colocação. Posteriormente, Lêonidas foi escolhido o melhor jogador do mundial.
Durante a década de 40, devido a Segunda Guerra Mundial, os mundiais que seriam realizados em 1942 e 1946 foram cancelados, prejudicando enormemente jogadores como Leônidas, que não tiveram a oportunidade de se tornar conhecidos e reconhecidos mundialmente.

MADUREIRA (RJ) 6 x 5 ORIENTE (RJ)
Data: 31 / 05 / 1952
Local: Rua Bariri
Competição: Torneio “Extra” (Taça Carlos Martins da Rocha)
Árbitro: Manoel Machado
MADUREIRA: Tião, Deuslene e Edir; Nilo, Apel e Mário; Pedro Bala (Ernani),Evaristo de Macedo, Vadinho (Sérgio), Paulinho e Aloísio.
ORIENTE: Osvaldo (Fidélis), Gambá e Inácio, Gilberto, Doca (Tião) eInacinho; Lorica (Décio), Lica, Ari, Alceu e Luizinho.
Gols: Evaristo de Macedo(6) p/o Madureira; Lorica, Lica, Gambá, Ari eLuizinho p/o Oriente.

-Times em que jogou:
. Madureira-1950-1952
. Flamengo-1953-1957
. FC Barcelona-1957-1962
. Real Madrid-1962 a 1965
. Flamengo-1965 a 1967

-Títulos:
Campeonato Carioca- 1953, 1954, 1955, 1965
Copa del Rey-1959
La Liga-1959, 1960, 1963, 1964, 1965

Pela Seleção Brasileira, Evaristo de Macedo não teve muitas chances de jogar. Atuou em apenas 14 partidas, mas deixou sua marca de grande goleador: fez oito gols. Na Seleção Brasileira, Evaristo estabeleceu um recorde. Foi o único jogador a marcar 5 gols em uma única partida pela Seleção.

PAU GRANDE (RJ) 1 x 1 SENHOR DOS PASSOS (RJ)
Data: ?? /?? / 195?
Competição: Liga amadora
Local: Raiz da Serra
PAU GRANDE: Duca (Miguel); João e Atinha; Barcelos, Pirão e Sílvio; Garrincha, Vuvú, Diquinho, Arlindo e Valter.
SENHOR DOS PASSOS: Osvaldo; Nelson e Carlinhos; Nando; Fauze e Juquita; Boteco, Felipe, Edmundo, Zé Luiz e Abdalla.
Gols: Zé luiz ; Garrincha (pên.)


Quanto ao Garrincha, acho que não preciso comentar...

quarta-feira, 22 de abril de 2009

O América já teve a 4ª maior torcida do RJ


Você sabia,que a torcida rubra já chegou a ser a quarta maior do estado?
Este resultado foi apontado em pesquisa realizada pelo JORNAL DOS SPORTS em 31 de Dezembro de 1954. Numa época em que os bairros da zona norte valorizavam seus clubes locais.
Tal naturalidade deste fato,revela-se porque até este ano o América já possuia Seis títulos estaduais(1913,1916,1922,1928,1931 e 1935) enquanto o time da estrela solitária até então,havia conquistado cinco(1907,1910,1930,1932 e 1948),sendo os outros quatro títulos de expressão menor,conquistados pelo fraco campeonato promovido pela LMDT(1912,1933,1934 e 1935).
Hoje em dia,segundo pesquisa realizada pelo IBPS (Instituto Brasileiro de Pesquisa Social), divulgada no jornal O GLOBO de 20 de janeiro de 2008, a torcida rubra faz parte de 0,7 % da população do estado do Rio de Janeiro,sendo a sexta colocação empatada entre São Paulo e Bangú com 0,6 % da pontuação.

sábado, 11 de abril de 2009

Mais um que assustava os "grandes"




Fundado em 3 de Novembro de 1912. O Engenho de Dentro Athlético Club (antes,Football Club) recebeu o apelido de"Fantasma Azul"entre as décadas de 20 e 30,por conta de seu uniforme azul e branco,e pelas surpreendentes vitórias contra seus adversários.
Disputou a primeira divisão pela AMEA(módulo mais prestigiado) nos anos de 1924,1933 e 1934 e entre 1925 a 1927 pelo "esquecido" campeonato promovido pela LMDT.
Observando todo seu retrospécto em campeonatos,talvez pudessemos supor que se o Fantasma ainda estivesse vivo,teria tudo para se tornar um grande time,quem sabe...ou pelo menos aquilo que um dia chegou a ser: Um time modesto,mas que sempre encomoda os grandes.
Um dos feitos mais marcantes que o Engenho de Dentro conseguiu e que lhe renderam o codinome,foram as vitórias de 4 a 2 e 3 a 0 sobre o já renomado Botafogo,nos anos de 1933 e 1934,respectivamente. Sendo que,ainda conta um "pequeno-grande detalhe": O Botafogo foi o campeão nestes dois anos.
No ano de 1934,o Engenho de Dentro durante a competição acabou perdendo o seu estádio na antiga Rua Engenho de Dentro, atual Adolfo Bergamini,num local onde hoje funciona a Escola Municipal Rio Grande do Sul. Foi no dia 31 de Maio,exatamente após a rodada em que havia ganho de 3 a 0 do glorioso da zona sul,que o Engenho de Dentro manda uma carta à AMEA pedindo para ingressar na subliga da outra entidade,em decorrência da tal perda.

Pois naquela época,quem não tinha estádio próprio não disputava a primeira divisão.
Em 7 de setembro de 1946,foi inaugurado o seu segundo estádio,na Rua Henrique Scheid(perto da antiga Av.Suburbana) e este permanece lá até os dias de hoje,mas como campo de pelada. Um dos únicos estádios da época dos campeonatos do departamento autônomo que ainda sobrevivem. E o mais interessante,é que talvez muitos moradores ao seu redor nem saibam que o jogo comemorativo para a inauguração deste estádio foi uma partida em que o Vasco venceu o Flamengo por 4 a 2,em confronto de equipe mistas.
O engenho de Dentro também teve seus momentos de glória conquistando os seguintes títulos:
- Campeão Carioca pela LMDT (torneio não-oficial) - 1925
- Campeão Carioca da 2ª divisão da LMDT - 1935
- Campeão Carioca da 2ª divisão da AMEA - 1932
- Vencedor do Torneio Início da Série C da LMDT (Disputando o título máximo contra Vasco e Bonsucesso/Campeões das séries A e B) - 1924
No qual perdeu por 5 a 0 para o Vasco e conseguiu um suposto 3º Lugar
- Campeão Carioca pela FAS (Federação Atlética Suburbana) - 1937 e 1939
- Campeão Carioca pelo Departamento Autônomo (Primeiro Campeão do D.A) - 1949
- Tri-campeão da Liga Suburbana- 1916/17/18
Um dos seus momentos que também ficaram guardados na sua história,foi no dia 30 de setembro de 1950. Duas semanas depois do Brasil ter perdido a final para o Uruguai. O fantasma azul foi convidado a participar do torneio início do primeiro campeonato Carioca a ser realizado no Maracanã. Mas foi eliminado pelo Olaria por 1 a 0.
Cada vez mais distante do seu passado de consideráveis glórias, o clube existe até hoje modestamente, com apenas um ginásio na Rua Monsenhor Jerônimo 135, no mesmo bairro. Lá, um guardião toma conta de seus arquivos, troféus e livros com recortes de jornal que recuperam a história do clube. A única morada que abriga o espírito dos Fantasmas Azuis. Que um dia, já assustaram os grandes times do Rio pelos gramados da vida.

Vasco da Gama: Campeão do Troféu "tapa-sem-mão" de 1923


No ano de 1923 , o clube de Regatas Vasco da Gama chegaria pela primeira vez à divisão principal do campeonato Carioca.

Aquela equipe formada por jogadores negros,mestiços e pobres,causaria aquilo que os torcedores e dirigentes dos clubes ligados à elite da Capital poderia chamar de uma afronta aos bons costumes do esporte.

Lógicamente,já existiam atlétas de origens abastardas e ligadas ao setor fabril em equipes como Bangú,Andarahy e Villa Isabel,mas até aí,nada de mais. Só que o problema todo começou assim que o Vasco passou a encomodar dentro de campo. A cada partida que os "camisas pretas" iam conquistando, aumentava mais ainda a adimiração da população oprimida,residente dos bairros operários,no que resultou em um crescimento desenfreado de sua torcida.

Mas ao mesmo tempo que isso acontecia,aumentava mais ainda o sentimento de repúdio da elite da capital federal para com aquele time que "não estava à altura" dos clubes tradicionais,como eles próprios diziam. Jamais equipes com tais características desafiara a hegemonia dos jovens bem nascidos,bem nutridos,bem educados e acadêmicos. Jogadores de Fluminense,Flamengo,Botafogo e América.

A indignação dos quatro clubes mimados até então,fez com que surgissem acusações à liga metropolitana de que o Vasco utilizaria jogadores profissionais disfarçados.O que era proibido na época,segundo regulamento,mas mesmo assim,nada foi comprovado.

Aqueles jogadores pobres,alguns até vagabundos, no qual o Vasco havia garimpado os vendo jogando em terrenos baldios ou regiões de cortiços,tiveram seus nomes registrados nos estabelacimentos comerciais dos Portugueses,obviamente torcedores do time que estava em crescimento.E quando alguns membros dos quatro clubes,junto com funcionários do jornal correio da manhã, resolviam fazer vistorias nos estabelecimentos para averiguar se os jogadores do Vasco realmente trabalhavam,os gerentes diziam que nenhum deles se encontravam no momento,pois estavam resolvendo "serviços externos". Só que os jogadores,na realidade,estavam treinando a parte física,coisa inimaginável naquela época. Eles corriam da região onde se localiza hoje em dia o estádio do Maracanã até a Praça Sete de Setembro,em Vila Isabel. E após os treinamentos,os atlétas tinha direito a almoço de graça,alojamentos e premiação por cada vitória conquistada.

Era comum de se ver nas partidas do Vasco,melhor desempenho no segundo tempo do jogo, devido ao ótimo condicionamento físico dos atlétas.

Mas muito antes do Vasco da Gama,já eram comuns os casos de alguns clubes Cariocas que "por baixo dos panos"também bulavam o regulamento da competição, inscrevendo o atléta,no qual possuia interesse,num emprego qualquer somente para constar ocupação,mas que na verdade as grtificações não saiam desses empregos de fachada,mas sim do cofre do clube.

O caso mais emblemático que retratou perfeitamente a antipatia que o clube cruzmaltino causava em seus adversários,aconteceu no dia 8 de Julho de 1923. Numa partida entre Vasco e Flamengo realizada no estádio das Laranjeiras. Sendo que boa parte do público expectador eram torcedores de Fluminense,Botafogo e América,que se uniram para torcer a favor do Flamengo. Fato impossível de se acontecer hoje em dia. E com o témino da partida em 3 a 2 para o Flamengo e única derrota do Vasco na competição,as torcidas adversárias sairam do estádio e realizaram um verdadeiro carnaval fora de época,afim de festejar a vitória dos"filhos de boa família" sobre o time da "gentalha",chamados também por"negros,caixeiros e analfabetos".

A campanha do Vasco foi tão surpeendente,que naquele ano não houve realmente um time à altura que parasse aquela equipe que na minha opnião,aprontou uma das coisas que mais me admira, não só no mundo dos esportes mas também em outras situações da vida,e tão raras de acontecer : A vitória dos mais "fracos".

E para eles,acredito que uma espécie de revide sutil contra os preconceitos da época.

As persseguições contra o Vasco ainda continuaram por mais alguns anos. Problemas como o racismo,talvez o mais comum de todos,a caça aos jogadores acusados mentirosamente como analfabetos e o anti-luzitanismo,foram alguns desses preconceitos que aquele time sofrido teve que carregar consigo em boa parte de seu processo de engrandecimento.

No ano de 1924, surgiram duas ligas diferentes para a disputa da primeira divisão. Um era pela AMEA*,onde continuaram os tradicionais clubes,inclusive Botafogo que havia terminado em último lugar em 1923,e o outro módulo pela LMDT*,considerado uma liga de times de menor expressão,e para esta,o Vasco"não sei por quê" foi um dos selecionados.
Mas mesmo assim,ele não fez por menos,venceu todos os jogos desta competição e voltou a disputar o campeonato de 1925 contra os "protegidos da federeção Carioca".
Deixo bem claro e sinceramente,que nunca fui um admirador do Vasco da Gama,mas sua trajetória no início dos tempos eu tenho que admitir: É de se tirar o chapéu!

Eis abaixo,a campanha completa do time da colina no Carioca de 1923:

15/Apr - Vasco 1-1 Andarahy (Rua General Severiano)

22/Apr - Botafogo 1-3 Vasco (Rua General Severiano)

29/Apr - Flamengo 1-3 Vasco (Rua Paysandu)

13/May - América 0-1 Vasco (Rua Campos Salles)

20/May - Vasco 1-0 Fluminense (Laranjeiras)

03/Jun - Vasco 3-2 Bangu (Laranjeiras)

10/Jun - São Cristóvão 2-3 Vasco (Rua Figueira de Mello)

24/Jun - Andarahy 1-3 Vasco (Rua Pref. Serzedello Corrêa)

01/Jul - Vasco 3-2 Botafogo (Laranjeiras)

08/Jul - Vasco 2-3 Flamengo (Laranjeiras)

22/Jul - Vasco 2-1 América (Laranjeiras)

29/Jul - Fluminense 1-2 Vasco (Laranjeiras)

12/Aug - Vasco 3-2 São Cristóvão (Rua General Severiano)

19/Aug - Bangu 2-2 Vasco (Rua Ferrer)


................................Pts....J.....V.....E.....D....Gp......Gc......Sg

1. Vasco..................25...14....12.....1......1....32......19.......13

2. Flamengo...........19...14.....8......3......3....39......23......16

3. São Cristóvão....17...14.....8......1......5.....34......23......11

4. Fluminense.......14...14.....5......4......5.....33......26.......7

5. América.............13...14.....5......3......6.....2o......25.....-5

6. Andarahy..........10...14.....3......4......7.....20......29.....-9

6. Bangu.................10...14....3......4......7.....28......43....-15

8. Botafogo..............4....14....2......0....12.....21......39....-18

LMDT*-Liga Metropolitana de Desportos Terrestres
AMEA*-Associação Metropolitana de Esportes Athléticos

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Templos perdidos no tempo


Você sabia,que existem diversos logradouros espalhados pela Cidade do Rio de Janeiro cujo seu espaço físico a alguns anos atrás já foram palcos de partidas oficiais do campeonato Carioca?
Alguns ainda existem,porém bastante modificados,enquanto em outros não sobraram nem resquícios como lembrança.
Eis alguns exemplos que conheço,pelo menos até agora,de terrenos hoje ocupados que outrora já foram os primeiros templos do futebol da cidade e que por sinal já pisaram vários teams dos grandes clubes Cariocas:

-Tijuca Tênis Clube: Onde hoje funciona um dos mais conhecidos clubes do Rio de Janeiro,alí era antes o Campo do S.C.Mangueira (cansado de surras). Nele também já compareceram alguns desses grandes clubes da cidade. Local este , situado na Rua Desembargador Izidro,na Tijuca.

-Quadra do GRES Acadêmicos do Salgueiro: Todos os espaços onde hoje em dia funcionam as dependências desta famosa escola de samba,e mais o estacionamento que dá esquina para a Rua Maxwell, já fizeram parte do estádio do Confiança.A.C. Clube fundado por operários da fábrica Confiança, onde hoje funciona o supermercado Extra, antes chamado também de Boulevard. O Confiança também já participou de alguns poucos jogos da primeira divisão Carioca. O local onde tinha o estádio fica na Rua Silva Telles,na Tijuca.
Um jogo marcante:
21/May/1933 - Confiança 2-2 Botafogo

-Shopping Iguatemi: Todos sabem que antes dele,funcionava ali o antigo estádio do América Football Club. Mas muito antes dele,desde a dácada de 1910,o Andarahy.A.C já mandava seus jogos e assim foi por muitos anos. Na época era o conhecido estádio da Rua Prefeito Serzedello Corrêa,hoje em dia,Rua Barão de São Francisco do bairro Andaraí.
Algumas das surpreendentes partidas conquistadas no estádio:
06/Aug/1916 - Andarahy 2-1 Fluminense
26/May/1929 -Andarahy 4-1 Flamengo
09/Nov/1930 -Andarahy 3-2 Flamengo
26/Jun/1932 - Andarahy 2-1 Fluminense

-Cobal de Botafogo: Onde hoje em dia funciona um conhecido e badalado centro gastronômico,a anos atrás existia alí um dos estádios mais importantes no início da década de 1910. O estádio da Rua Voluntários da Pátria. O primeiro estádio do Botafogo.F.C (o atual Botafogo) e foi lá onde aconteceu a trágica goleada de 24 a 0, no qual já publiquei este acontecimento,na integra, a alguns posts abaixo.
Alguns jogos também registrados:
28/Jun/1908 - Botafogo 0-2 América
30/May/1909 - Botafogo 24-0 Mangueira
25/Sep/1910 - Botafogo 6-1 Fluminense

-Campo de São Cristóvão: Foi no campo de futebol desta praça pública, que o único time do mundo a utilizar só uma cor no uniforme,o São Cristóvão Athletic Club (Campeão de 1926) deu seus primeiros ponta-pés em partidas válidas pelo campeonato Carioca. Mas na mesma década de 1910,já havia se mudado para a Rua Figueira de Melo,onde até hoje se encontra sua sede anexa ao seu modesto mas simpático estádio,conhecido como Figueirinha.
Dois dos jogos mais importantes que o Campo de São Cristóvão já presenciou foram:
27/Jul/1913 - São Cristóvão 2-2 Fluminense
28/Sep/1913 - São Cristóvão 0-2 Flamengo

-Antigo jardim zoológico de Vila Isabel: Outro palco do futebol também inimaginável. O Villa Isabel F.C mandou ali seus jogos nas três divisões do campeonato por onde ele passou,e clubes grandes também já cumpriram seus jogos contra o Villa nas imediações do hoje triste e abandonado jardim zoológico. E não é que o Alvi-negro do bairro de Noel também já aprontou pra cima de alguns dos grandes por aquelas bandas...
21/Jul/1918 - Villa Isabel 3-3 Flamengo
15/Aug/1918 - Villa Isabel 1-0 Fluminense
31/oct/1920 - Villa Isabel 3-0 Fluminense
23/Apr/1922 – Villa Isabel 1-0 Vasco
Se bem que nesse ano,o Vasco ainda estava em fase de crescimento,e por se tratar de um time inferior,considerado assim pelos times da elite Carioca,ainda não havia disputado nehum jogo neste grupo seleto da primeira divisão. Mas mesmo assim,está valendo uma pequena e respeitosa provocação: Dá-lhe Villa Isabel !!!
(*) O Villa Isabel Football Club,este citado acima,nada tem a ver(nem nunca houve) com a Associação Atlética Vila Isabel,clube da Rua Boulevard 28 de Setembro.

América X Goytacaz - Este sim será O JOGO.




Não é Flamengo e Vasco,nem Corinthians e Palmeiras,tampouco Brasil e Argentina.
O jogo mais aguardado de 2009 é América e Goytacaz,ou Goytacaz e América,tanto faz,em partida válida pelo Campeonato Carioca da segunda divisão.
A tabela do campeonato ainda nem foi divulgada pela Ferj,mas a ansiedade entre as duas torcidas para o possível confronto já é aparente. Talvez o maior motivo dessa tão aguardada partida,se deva principalmente pelo fato de que alguns torcedores do Alvi-anil Campista andaram soltado algumas alfinetadas à torcida Americana em um site de relacionamento a uns meses atrás. Os Fiéis e apaixonados torcedores do Goyta,afirmam com todas as letras que a sua torcida é a quinta maior do estado do Rio de Janeiro e a do América ficaria para trás,comparada em números.Inclusive que todos eles são unicamente torcedores do Goytacaz e mais nenhum outro clube,descriminando no bom sentido,os chamados "torcedores de aluguel". Elementos estes,presentes nas duas torcidas.
Já os torcedores do Mecão,demonstraram não se encomodarem tanto com tal afirmativa e querem responder a provocação dentro de campo,mostrando que é perda de tempo discutir sobre o tamanho das torcidas mas sim mostrar que a quinta maior potência futebolística do estado ainda está viva.
A última vez que os dois clubes se enfrentaram,foi em 18 de Novembro de 1992,em partida de returno válida pelo estadual. No retrospécto de confrontos diretos,das 18 partidas disputadas na primeira divisão do estadual,o América leva a vantagem de 9 vitórias,com 6 empates e apenas 3 derrotas,sendo duas delas no ano de 1987.
Mas deixando de lado as discussões extra-campo,e já contando com o ovo que ainda está pra sair do cú da galinha,o fato é que será uma partida daquelas em que o torcedor não conseguirá dormir na véspera do jogo e sem sombra de dúvidas,ambas as torcidas prometem comparecer em grande número,sendo em casa ou fora,sem contar com o belo espetáculo à ser fotografado ou filmado das arquibancadas. Um lado de azul e o outro de vermelho querendo mostrar quem é capaz de cantar mais alto,e demonstrar aquilo que realmente é incalculável entre os dois: A loucura pelo time.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

S.C Mangueira - Cansado de surras



A maior goleada em jogos oficiais da história do futebol Brasileiro,foi no dia 30 de maio de 1909,num match disputado pelo Campeonato Carioca,quando o Botafogo sem dó nem piedade,sapecou o Sport Club Mangueira por 24 a 0. Só no primeiro tempo,o Botafogo já vencia por 9 a 0.E olha que antigamente eram só dois tempos de 40 minutos.

Existem duas versões sobre o surgimento do Mangueira. Alguns historiadores dizem que ele foi fundado por duas famílias de classe média,do bairro da tijuca,dando esse nome ao clube devido a grande quantidade de ávores mangueiras no local. E o time era tão modesto que nem campo para treinar ele tinha. E a segunda versão é que ele foi fundado pela iniciativa de operários da fábrica chapéus Mangueira ,no mesmo bairro,e que ele possuia sim um campo de futebol.Na Rua Desembargador Izidro,exatamente onde hoje em dia está situada a sede do Tijuca Tênis Clube.

O Mangueira de 1909 a 1924,segundo consta seus registros,conquistou em 118 jogos disputados,apenas 14 vitórias,com 8 empates e 96 derrotas,no que obviamente supõe-se que nenhum título foi conquistado em seus anos de existência.E sua sala de troféus no clube,vazia até o útimo dia.

Apesar desse massacre,o Rubro-negro Tijucano ficou também marcado na história por derrotas terríveis como essas:

1912

Paissandu.....12 x 0 e 11 x 1

Flamengo.....16 x 2 e 14 x 0

1913

Fluminense.....11 x 0 e 10 x 2

1919

Flamengo.....8 x 0

São Cristóvão.....11 x 1

1920

Bangú.....7 x 3 e 5 x 0

Botafogo.....8 x 1 e 6 x 0

Consciente de sua inferioridade no futebol,com o passar dos anos,o Mangueira se refugiou na brutalidade e na violência. No campeonato de 1917, o jornal “Correio da Manhã”, censurava:

“o jogo excessivamente desleal do Mangueira"..." A indisciplina de seus jogadores fez o torcedor esquecer que estava em um campo de futebol."... "Nas quatro linhas do gramado,havia uma verdadeira caçada a seus adversários”. Eis os fatos anotados em súmulas que revelam sua vergonhosa saga em campeonatos depois do fatídico 24 a 0 em 30 de Maio de 1909:

-Botafogo 0-WO Mangueira- Data:12/09/1909

Obs: O Botafogo venceu por WO,pelo não comparecimento do Sport Club Mangueira.Considera-se o Botafogo vencedor por 2 a 0 (placar simbólico, segundo aMetropolitana). O S. C. Mangueira desistiu do campeonato enviando ofício a Liga Metropolitana.(Mas o engraçado,é que continuou o campeonato jogando contra os outros clubes)

-Bangu 5 x 0 Mangueira- Data:16/08/1914

Obs: Este jogo começou a ser disputado no dia 7 de junho de 1914, na Rua Ferrer. O Mangueira vencia por 1 a 0 e o Bangu empatou aos 26 minutos do 1º tempo. Os jogadores mangueirenses revoltados com o gol de empate abandonaram o campo, acusando os torcedores banguenses de prejudicarem o andamento da partida, o que foi confirmado pelo juiz Carlos Lebre. A Liga, sem saber se dava os pontos ao Mangueira ou ao Bangu, resolveu marcar outro jogo em campo neutro no dia 16 de agosto. Neste dia, o Bangu vencia por 5 a 0, quando os mangueirenses, novamente, saíram de campo, revoltados com a marcação de um pênalti. O resultado foi mantido. Por isso, nos arquivos do Bangu A.C., o placar da partida é encontrado também como 6 a 0.

-Mangueira 2 x 2 Bangu- Data:04/10/1914

Obs: Jogo também suspenso no meio por confusão provocada pelos jogadores do Mangueira.

Antes do Mangueira sair praticamente à francesa do cenário futebolístico,e pela porta dos fundos,ele resistiu tortuosamente até mais ou menos ínicio da década de 1920. Até desaparecer de vez.

Lembrando que o Sport Club Mangueira,não possui nenhuma ligação com a escola de Samba Estação primeira de Mangueira.Quando a vitóriosa escola de samba surgiu,o Mangueira já havia sido "enterrado" a muito tempo.

sábado, 4 de abril de 2009

Clássicos bairristas: Seria esse o verdadeiro charme do futebol Carioca?


O futebol carioca pode não ser o melhor em questões financeiras ou no que se diz de qualidade dos jogos e nível técnico de atlétas. Mas culturalmente falando,é de fato,possuidor do título único de "O campeonato mais charmoso do mundo". Não só na visão do carioca e da mídia esportiva mas também de quem realmente entende de futebol.
Até hoje,nenhum escritor ou jornalista exprimiu claramente em palavras o "por quê" que o campeonato do Rio de janeiro possui tal denominação atípica.
Mas se pararmos para analizar desde o passado,entre o início e meados do século xx,observamos que o nosso glorioso campeonato ainda possui diversas características ainda vivas desde aquela época,quando os primeiros jogos do campeonato tinham seus jogos disputados em terrenos baldios ou praças públicas. Onde a turma que jogava futebol no bairro do Flamengo ia até o bairro vizinho enfrentar a outra turma que defendia o nome do bairro de Botafogo,e que logo em breve,tornariam nomes de "simples bairros",mundialmente conhecidos.
E o que dizer dos também tradicionalíssimos times da zona norte. Que até hoje quando tem um time grande para encarar em casa,a população do bairro é capaz de "trair" seu próprio time,(time grande)possuidor de títulos Brasileiros e tudo mais,para dar incentivo ao time que representa o bairro onde reside.
No hino do São Cristóvão de Futebol e regatas,há um trecho da canção que demonstra claramente o orgulho bairrista do carioca: "Quando vais à zona sul pegar um time bem forte,tens a torcida da zona norte..." ou então no hino do Bangú,que diz que "em Bangú se o time vence,há na certa um feriado. Comercio Fechado!" Verdadeiras poesias do mestre Lamartine Babo.
O Rio de Janeiro é o único lugar do mundo,onde grande parte dos times carregam consigo o nome do seu bairro de origem.Alguns deles possuem até seus estádios chamados pelo nome da rua onde estão situados até os dias de hoje. Por exemplo,o que antigamente era um simples campinho de varzea da rua Bariri,hoje é o estádio da rua Bariri.
Nos outros lugares do Brasil e do mundo,quando um time não tem um nome próprio,tem o nome da cidade,do estado ou até do país ou continente. E não se vê CLÁSSICOS entre times de bairros vizinhos,como por exemplo,Bangú e Campo Grande,Botafogo e Flamengo,Olaria e Bonsucesso.
Se o nosso campeonato é considerado diferente de todos os outros,podemos dizer então que essa diferença foi movida graças ao Carioca ser tão orgulhoso de onde ele vive.Não só de sua cidade,mas também do seu próprio Bairro.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

No tempo que Dondon jogava no Andaraí



"No tempo que Dondon jogava no Andaraí
Nossa vida era mais simples de viver..."

Música de autoria de Nei Lopes,interpretada por Zeca pagodinho e depois Dudu Nobre,que ficou conhecida no Brasil inteiro através da novéla América,exibida pela rede Globo em 2004,cujo o núcleo pobre da trama se passava no bairro do Andaraí,na cidade do Rio de Janeiro. Mas o que muita gente não sabe,é que o tal Dondon que jogava no Andaraí,conforme canta a música,realmente existiu e participou do charmoso campeonato carioca de futebol na década de 1930.

O Andarahy Athletico Club,fundado em 1909, conquistou ao longo de sua história os seguintes títulos:

- Vice-Campeão Carioca de 1934 (Perdendo de 2 a 1 para o Botafogo)

Muito provavelmente Dondon estava neste jogo do vice campeonato.

- Campeão Carioca da segunda divisão em 1915 e 1925

- Campeão do torneio início(LMTD) em 1924

- Campeão Carioca de Juniors em 1928


Participou da primeira divisão de futebol nos anos:

1916 a 1923,1925 e de 1927 a 1937.


Dondon foi um dos últimos atlétas do simpático time Alvi-verde,jogando de 1932 a 1938.

O departamento de futebol do clube,resistiu contra o profissionalismo até a década de 1950,praticando o futebol apenas como esporte amador nos campeonatos do departamanto autônomo de futebol do Rio de Janeiro. E mais tarde,em 1962, o campo deixou de ser propriedade do Andarahy e passou a ser do America Football Club.

A extinção total do clube,foi no início dos anos 70,até então funcionando somente a sua sede social,na Rua 28 de setembro,bairro de Vila Isabel.

Em meados dos anos 90,o glorioso estádio da Rua Barão de São Francisco,foi demolido para a construção do pavoroso shopping Iguatemi. Cuja sua arquitetura(se é que pode se chamar assim),nada tem a ver com a realidade do entorno físico local.Mas isso já é outro papo...E Mais um templo do futebol que se perde no tempo para dar espaço ao"progresso" urbano.

O Andarahy tem sim,muitas glórias e muitas estórias mais espalhadas por aí.

Salve o Andara !!!


O Esporte espetacular fez uma matéria sensacional sobre o imortal Dondon,vale a pena prestigiar o vídeo...CLIQUE NO LINK ABAIXO







Um laço vermelho (poesia)


VOVÓ,AGORA É PRA VALER
AMOR NÃO SE PODE ESCOLHER
PRO SEU AMÉRICA
HEI DE TORCER ATÉ MORRER
NASCEU VOCÊ,VOVÓ,NO DIA 26 DE OUTUBRO
TORCEDORA DEVOTA DO TIME RUBRO
FOSTE AMERICANA ATÉ O SEU ÚTIMO DIA
E NÃO IMAGINAS QUE UM DIA SEU NETO TAMBÉM SERIA
PARA FICAR MAIS PRÓXIMO DE SUA LEMBRANÇA
TENHO DE TI O SEU TIME QUERIDO COMO HERANÇA
..........................................................................................................
Em memória da grande batalhadora: Dona Laura Graça da Silva
Minha avó matriarca.
..........................................................................................................
A imagem acima é um cartão postal publicado no início do século XX
da série "meninas do futebol". Há também de outros clubes Cariocas.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Futebol ERA pra homem


Assistindo outro dia uma reportagem especial com o mestre Rivelino,no sportv,uma frase que ele disse me chamou mais uma vez a atenção sobre um assunto muito discutido hoje em dia pelos amantes do futebol,principalmente os mais antigos. Ele disse: Os jogadores de antigamente eram mais machos!
E eu,particularmente,concordo com ele.
Assistindo a alguns videos de memoráveis jogos dos anos 70,e começo dos 80,podemos observar que num lance de falta em que o jogador ia ao chão,os médicos ou massagistas dos clubes quase não eram acionados durante as partidas. Na maioria das vezes,o jogador rapidamente se levantava(se a contusão não fosse grave,é lógico) e continuava a jogar. Até em jogos de decisão de título com placar de 2 a 0 para o time adversário,aos 45 do segundo tempo. O objetivo e a garra superava a dor.
Lembro de alguns poucos,mas verdadeiros guerreiros nos anos 90. Um deles seria Sávio "O ensaboado". Grande revelação do Flamengo,que os adversários em todos os jogos (todos!),"desciam a mamona" naquele garoto franzino mas extremamente difícil do zagueiro segurar. Mesmo sendo caçado o jogo inteiro,o cara nunca desistia de partir com tudo pra cima de seus carrascos(ex:Valber e Ricardo Rocha) e com dribles abusados.
Lances também de determinação como num jogo da seleção Brasileira,que não me lembro o ano,mas em que o assustador Amaral(Aquele d`um olho caido e o outro normal) chorava de dor dentro de campo,mas mesmo assim deu o resto de suas energias pela classificação do seu país à próxima fase. O globo esporte fez até uma matéria sobre sua garra,no dia seguinte que até eu me emocionei.
Situações também daqueles chamados por muitos jogadores como "o jogo da vida".Finais de Brasileiros,Libertadores,e outros parecidos. Um jogo bastante notável que tive a oportunidade de assistir(em fita VHS,é claro) ,foi a final do Brasileiro de 1980. Flamengo e Atlético MG. Sensacional!
O Flamengo fez 2 a 0 e o Reinaldo do Atlético,machucado e mancando,conseguiu marcar 2 gols,até ele ser expulso e o Flamengo fechar a partida em 3 a 2. Por isso ele é chamado de Rei até hoje pela torcida do galo.
Mas falando dos tempos de hoje,é comum assistirmos uma partida daquelas em nós ficamos com sono,de tanta falta que o árbitro marca em menos de 10 minutos,algumas desnecesárias de serem marcadas,e pela lerdeza em que a maca-móvel demora a sair do campo. As vezes o jogador por malandragem,valoriza um lance de falta para esfriar o jogo.Resultado: Técnicos e árbitos são coniventes com essas viadagens futebolísticas e não têm noção do quanto isso é destrutivo para o esporte.
No mundo dos boleiros amadores,aqueles que jogam suas peladas em seus clubes,condomínios ou espaços adaptados para a prática do mais querido dos esportes,a tal viadagem talvez seja mais predominante ainda. Como por exemplo,aqueles garotos mimados de condomínio,em que qualquer toque de bico de chuteira em seu calcanhar já é motivo para que ele se jogue no chão e fique se contorcendo de dor igual a uma adolescente com cólicas menstruais.Isso quando ele não fala que vai parar de jogar e acaba estragando a pelada(pois fica faltando um). Mas aí nessas horas eu me pergunto: Será que hoje em dia o futebol está realmente mais violento,ou se trata apenas de culturas regionais diferentes? Pois nas peladas de comunidades carentes (algumas já até joguei,e sou testemunha) é difícil de se ver um jogo parar por falta. Porque o próprio jogador que recebeu a chegada do marcador,sabe discernir quando realmente é falta e quando não é. Mas em todo caso,o fato é que não se vê um homem,adulto,de mais ou menos 30 a 40 anos reclamando de falta igual a um garoto de até vinte e poucos anos.Realmente,até as mulheres que jogam futebol hoje em dia,são mais "homens" do que muitos homens por aí.
Pasmem: Eu já joguei uma pelada,em que também havia mulher, e um dos homens chegou a reclamar que uma das meninas havia chegado nele"com muita violência".
É...Certamente,elas tem razão. Os homens de hoje não são como os de antigamente.